PR 18 – Trilho Pertinho do Céu

Here you can create the content that will be used within the module.

Tipo de Percurso

Pequena Rota

Distância

7.65km

Duração

3.5h

Dificuldade

Fácil
h

BROCHURA OFICIAL

DOWNLOAD: PDF

O Trilho Pertinho do Céu é um percurso pedestre sinalizado denominado de Pequena Rota (PR). Este percurso realiza- se nas faldas da Serra da Peneda, no Concelho de Arcos de Valdevez na freguesia serrana da Gavieira. A cerca de 700 metros do cruzamento para o lugar da igreja da Gavieira, mesmo junto à estrada que une Rouças a S. Bento do Cando, abre-se à nossa esquerda um velho caminho lajes sinalizado por uma placa que indica o inicio do percurso.

Continuar a ler...

Pondo pés ao caminho vamos calcorreando as largas lajes marcadas pelos rodados dos carros de bois; trata-se pois de um carreteiro, o qual nos conduzirá, por entre o belo carvalhal à Branda de Burgalinhas. À medida que vamos subindo deparamo-nos com exemplares de gado bovino das raças autóctones Barrosã e Cacnhena, que durante o dia apascentam para ao final da tarde, regressarem às suas cortes. Pouco antes de chegarmos à Branda, podemos observar os campos cultivados com centeio, rodeados por muros de pedra solta e no meio de caos granítico surge por entre a penedia a Branda de Busgalinhas. Trata-se de um pequeno povoado que se encontra apenas ocupado durante o Verão para o apoio à atividade pastoril. Depois de visitada a Branda a qual pertence à população do lugar da Igreja da Gavieira, seguimos por um estradão em terra batida em direção à Branda de S. Bento do Cando, também propriedade das populações da Gavieira. Trata-se de um povoado bastante conhecido pelas romarias de adoração à imagem de S. Bento. Desde aqui descemos em direcção ao Rio Grande por um trilho de pastores. Nesta descida devemos ter o máximo cuidado, prestando atenção às marcações, pois o caminho não se encontra bem definido. Depois de passarmos uma rústica construção que serve para arrecadar as alfaias agrícolas e o gado, atravessamos um ribeiro por um trilho que se abre na densa vegetação, sendo a única passagem possível para seguirmos caminho em direção à Gavieira. Continuamos caminho, seguindo o rio à nossa esquerda que vai moldando a paisagem e criando belas cascatas e poças convidativas nos refrescarmos. Pouco depois desembocamos numa estrada alcatroada que nos levará a visitar o típico lugar da Igreja, para depois subirmos por um caminho coberto de cimento que nos conduzirá ao lugar onde teve início este belo percurso.

• Não saia do percurso marcado e sinalizado.
• Preste atenção às marcações.
• Evite fazer ruídos e barulhos.
• Respeite a propriedade privada.
• Feche portões e cancelas.
• Não abandone o lixo, leve-o até ao respectivo local de recolha.
• Não incomode os animais. Cuidado com o gado.
• Não recolha plantas, animais ou rochas. Deixe a natureza intacta.
• Faça fogo apenas nos locais destinados para o efeito.
• Evite andar sozinho na montanha.
• Guarde o máximo cuidado nos dias de nevoeiro.
• Utilize sempre botas de montanha, impermeável e um chapéu.