PR 18 – Trilho Pertinho do Céu

Here you can create the content that will be used within the module.

Tipo de Percurso

Pequena Rota

Distância

7.65km

Duração

3.5h

Dificuldade

Fácil

TRACK GPS DO PERCURSO

DOWNLOAD: GPX  | KML

h

BROCHURA OFICIAL

DOWNLOAD: PDF

O Trilho Pertinho do Céu é um percurso pedestre sinalizado denominado de Pequena Rota (PR). Este percurso realiza- se nas faldas da Serra da Peneda, no Concelho de Arcos de Valdevez na freguesia serrana da Gavieira. A cerca de 700 metros do cruzamento para o lugar da igreja da Gavieira, mesmo junto à estrada que une Rouças a S. Bento do Cando, abre-se à nossa esquerda um velho caminho lajes sinalizado por uma placa que indica o inicio do percurso.

Continuar a ler...

Pondo pés ao caminho vamos calcorreando as largas lajes marcadas pelos rodados dos carros de bois; trata-se pois de um carreteiro, o qual nos conduzirá, por entre o belo carvalhal à Branda de Burgalinhas. À medida que vamos subindo deparamo-nos com exemplares de gado bovino das raças autóctones Barrosã e Cacnhena, que durante o dia apascentam para ao final da tarde, regressarem às suas cortes. Pouco antes de chegarmos à Branda, podemos observar os campos cultivados com centeio, rodeados por muros de pedra solta e no meio de caos granítico surge por entre a penedia a Branda de Busgalinhas. Trata-se de um pequeno povoado que se encontra apenas ocupado durante o Verão para o apoio à atividade pastoril. Depois de visitada a Branda a qual pertence à população do lugar da Igreja da Gavieira, seguimos por um estradão em terra batida em direção à Branda de S. Bento do Cando, também propriedade das populações da Gavieira. Trata-se de um povoado bastante conhecido pelas romarias de adoração à imagem de S. Bento. Desde aqui descemos em direcção ao Rio Grande por um trilho de pastores. Nesta descida devemos ter o máximo cuidado, prestando atenção às marcações, pois o caminho não se encontra bem definido. Depois de passarmos uma rústica construção que serve para arrecadar as alfaias agrícolas e o gado, atravessamos um ribeiro por um trilho que se abre na densa vegetação, sendo a única passagem possível para seguirmos caminho em direção à Gavieira. Continuamos caminho, seguindo o rio à nossa esquerda que vai moldando a paisagem e criando belas cascatas e poças convidativas nos refrescarmos. Pouco depois desembocamos numa estrada alcatroada que nos levará a visitar o típico lugar da Igreja, para depois subirmos por um caminho coberto de cimento que nos conduzirá ao lugar onde teve início este belo percurso.

• Não saia do percurso marcado e sinalizado.
• Preste atenção às marcações.
• Evite fazer ruídos e barulhos.
• Respeite a propriedade privada.
• Feche portões e cancelas.
• Não abandone o lixo, leve-o até ao respectivo local de recolha.
• Não incomode os animais. Cuidado com o gado.
• Não recolha plantas, animais ou rochas. Deixe a natureza intacta.
• Faça fogo apenas nos locais destinados para o efeito.
• Evite andar sozinho na montanha.
• Guarde o máximo cuidado nos dias de nevoeiro.
• Utilize sempre botas de montanha, impermeável e um chapéu.