PR 8 – Trilho da Mistura das Águas

Here you can create the content that will be used within the module.

Tipo de Percurso

Pequena Rota

Distância

12.89km

Duração

5h

Dificuldade

Médio
h

BROCHURA OFICIAL

DOWNLOAD: PDF

O Trilho da Mistura das Águas, percurso pedestre de pequena rota, marcado e sinalizado segundo as normas internacionais, percorre as margens ribeirinhas do Rio da Peneda e Rio da Veiga, na freguesia da Gavieira.

Continuar a ler...

Com início na Casa Florestal de Beleiral, hoje transformada em casa abrigo e retiro, partimos para um trilho carregado de uma forte componente natural, paisagística, e também associado a um simbolismo etnográfico próprio das comunidades serranas. Transitamos nos lugares de Beleiral e de Tibo, mas é na junção dos rios Veiga vs Peneda e deste último com o Rio Laboreiro, a que os locais denominam como Mistura das Águas, que o trilho atinge o seu esplendor. Constatamos extensos depósitos fluviais e sentimos a força e a dinâmica dos cursos de água de montanha. Ao longo do caminho inserimo-nos num vasto e luxuoso habitat ribeirinho. Grande parte do trajecto é percorrido sob uma extensa mancha de carvalhais e com a presença de um bosque ripícola frondoso constituído por Amieiros (Alnus glutinosa), Salgueiros (Salix sp.), Bétulas (Betula alba), Freixos (Fraxinus angustifolia) entre outras espécies. A comunidade faunística, maioritariamente associada a meios aquáticos de montanha é diversa, como é exemplo a Lontra (Lutra lutra), Toupeira-de-água (Galemys pyrenaicus), Melro-d’água (Cinclus cinclus), Guarda-rios-comum (Alcedo atthis), Lagarto-de-água (Lacerta schreiberi), Salamandra lusitánica (Chioglossa lusitanica), Rã-ibérica (Rana ibérica), etc. A paisagem é forte, com mutações ao longo do ano, sobressaindo as escarpas e as margens alcantiladas, que nas encostas de vales viradas a sul encerram enclaves mediterrânicos no Parque Nacional da Peneda-Gerês. É nestas vertentes e na Fraga das Pastorinha, geologicamente considerada um Bornhardt, onde nidificam aves de rapina. Por estes caminhos, traçados em épocas ancestrais, sugerimos ao visitante uma viagem no tempo e por um éden. Foram palmilhados por contrabandistas, trabalhadores galegos que para aqui vinham laborar em tempos de crise, nomeadamente no período da Guerra Civil e do Franquismo e peregrinos a caminho do Santuário da Nossa Senhora da Peneda e do Mosteiro de Entrimo. Era na Mistura das Águas, um dos locais de SALTO que se abria um novo mundo.

• Não saia do percurso marcado e sinalizado.
• Preste atenção às marcações.
• Evite fazer ruídos e barulhos.
• Respeite a propriedade privada.
• Feche portões e cancelas.
• Não abandone o lixo, leve-o até ao respectivo local de recolha.
• Não incomode os animais. Cuidado com o gado.
• Não recolha plantas, animais ou rochas. Deixe a natureza intacta.
• Faça fogo apenas nos locais destinados para o efeito.
• Evite andar sozinho na montanha.
• Guarde o máximo cuidado nos dias de nevoeiro.
• Utilize sempre botas de montanha, impermeável e um chapéu.